quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Frente democrática!

Na realidade, projetos políticos sempre exasperam a expectativa daqueles que os idealizam. A possibilidade de um grupo político que se contraponham ao modelo garotista e se apresente como uma alternativa está mais que evidente, embora não se movimente de forma orgânica.

O quadro de candidaturas a ALERJ  revela-nos isso:

A despeito das opções pessoais desse blogueiro, afirmo, sem medo de errar, que existem opções para quem não quer coadunar com o garotismo:

Para deputado estadual, as candidaturas de Odete Rocha e Andral Tavares Filho representam com fidelidade esses propósitos.

Já na esfera federal, estamos órfãos de opções.

5 comentários:

Pedro (D)KabraL disse...

Caro Douglas
Voce tem razão quanto aos bons nomes de Odete e Andral. Acredito no Andral e trabalho por sua eleição. Quanto ao federal considero um bom nome o do Sergio Diniz que, até onde sei, não tem quaisquer restrições.
Abraços

douglas da mata disse...

Caríssimo Pedro, grato por sua participação.

A restrição ao diniz não é moral, é política.

Ele, na minha opinião, representa um tipo de conservadorismo retrógado que apesar de ficha limpa, traz mais atraso que avanços na esfera política.

Um abraço.

Anônimo disse...

Federal é Chico D`Angelo, 1310!!!

douglas da mata disse...

Caro comentarista,

O deputado federal Chico D'Ângelo é minha opção para as eleições que se aproximam, mas no contexto ao qual o post se refere, ele não se enquadra.

Mas valeu a lembrança.

Um abraço.

Roberto Torres disse...

Já votei em Sérgio Diniz para vereador pelo PSDB, mesmo sendo simpatizante do PT, mas hoje nao faria isso de nenhum modo. Seu discurso se restringe ao mero moralismo conservador, ele está a direita do Serra quando desqualifica o Bolsa Família e quando nao reconhece avancos do atual governo.

Nao voto este ano, mas se votasse nao teria problema em votar em candidato que nao fosse do PT, até do PSDB, mas Sérgio Diniz nao. Ele lembra a antiga acao católica.