sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Faça o que falo, mas nunca o que faço!

Essa é a tônica da grande mídia nacional.
Qualquer controle por parte da maioria da sociedade, representada eleitoral e políticamente nas casas legislativas e no poder executivo é censura.
Mas o controle a ferro e fogo das pautas, a edição descarada dos fatos, a manipulação da verdade, e toda sorte de direcionamento da opinião pública é liberdade de imprensa, um valor absoluto, acima de todos os outros valores republicanos.


Reclamam do "estado-policial", mas praticam o pior estilo de gangsterismo-jornalístico, com calúnias, julgamentos sumários e execuções de reputações em praça pública, onde não há contraditório, ampla defesa ou qualquer outra garantia, ou direito fundamental.

Clamam por uma liberdade que querem aprisionar.

Agem como partidos políticos, mas querem a imunidade de "imprensa".

Assim, fica fácil, não?

Nenhum comentário: