sábado, 18 de setembro de 2010

Erro de cálculo?

Não, em nossa opinião não houve erro de cálculo. O desempenho demonstrado pelo candidato petista Lindberg Faria ao Senado, uma eleição majoritária, demonstra que o governador cabral tinha motivos para temê-lo, e exigir do planalto uma definição acerca da aliança com o pmdb no Estado do RJ.

É lógico que a campanha ao Senado é bem diferente, e não há uma certeza de que ele repetiria sua escalada em rumo ao governo do Estado.

Há aqueles que se ressentem de mais uma oportunidade perdida pelo nosso sofrível partido fluminense, e entre esses, me incluo.

Mas, por outro lado, há um cálculo que possa nos consolar: Uma Câmara Federal e um Senado com maioria é fundamental, e assim, coube ao planalto costurar alianças que privilegiassem o parlamento em detrimento dos executivos estaduais, que afinal, além de deterem pouco poder de intervenção orçamentária e política nos municípios, e por isso, quase não sejam mais os "controladores" de bancadas,  ficam os governadores com as duas "piores" atribuições constitucionais: Polícia e Educação secundária.

No entanto, dói um pouco o cotovelo de continuarmos a nossa sina de rabo de elefante.

Nenhum comentário: