quinta-feira, 9 de setembro de 2010

deus, pátria e propriedade!

O trinômio em torno do qual se movimenta a barbárie. Seja em Guantánamo, seja na Ossétia do Norte. Os ingredientes estão sempre presentes, em maior ou menor quantidade, juntos ou separados.

O palco: Ossétia do Norte, região caucasiana russa, separatista, cidade de Vladikavkaz.

A propriedade: A região é estratégica para a Rússia, pela sua localização junto ao Mar Negro, e por ser a passagem obrigatória dos gasodutos e oleodutos de hidrocarbonetos russos destinados aos europeus.

O deus: A coesão separatista é muçulmana, em oposição ao cristianismo ortodoxo da Rússia.

O resultado: 15 pessoas mortas e pelo menos 85 feridas em uma atentado suicida, com a explosão de carro bomba em frente a um mercado lotado de gente no horário.

As imagens( El País):

2 comentários:

Estação do Caminho - São Fidélis-RJ disse...

Fala gente boa!
Entendo que a história do mundo é marcada pela violência em nome de Deus. Nunca se matou tanto em nome de Deus.
Isso vai das cruzadas, da inquizição, aos homens bombas islâmicos.
Os indianos e orientais que creem em diversos deuses não matam tanto assim.
Mas a pergunta que se faz é se realmente Deus tem parte no que em nome Dele os homens fazem.

Só o fato de religiões se jactarem em dizer que são "representantes" de Deus na terra, não as torna tal.
Da minha parte escolhi viver sem religião.
Não quero tomar parte em nenhuma dessas bárbaries em nome de Deus.
O fato é que muitos acham que Deus e religião são a mesma coisa.
Deus é, religião se diz ser.
Deus é amor, religião é ódio.
Deus é paz, religião é guerra.
E no meio disso tudo,quem quer discernimento que discina. E quem quer separar que separe.
Um abraço mano!
Douglas José.

douglas da mata disse...

Fala meu companheiro, satisfação te ver por aqui.

Obrigado pela sua opinião.

Um abraço a você e todos os seus!