domingo, 12 de setembro de 2010

A César o que é de César!

Nesses dias de preguiça, é bom constatar que a complementaridade da blogosfera nos permite pegar "carona" nos textos alheios.

Aqui vou eu, de novo, me socorrer na inspiração do professor Roberto Moraes. Hoje(ontem) ele faz um pequeno e incisivo comentário sobre o ocaso de césar, o maluco, maia.

A provável derrocada do projeto político representado por césar, o maluco, maia é mais uma decepção para aqueles que imaginavam que algumas cidadelas dos neocons tupiniquins conseguissem se manter de pé.

Mais irônico é que césar maia sempre foi considerado um estrategista, ótimo visualizador da cena política, festejado pelas secções do PIG, inclusive por aqui, na planície lamacenta. Parece que seus "palpites" não surtiram muito efeito para si mesmo.

Pois bem, o lacerda light, ou jânio-boy(pelo hábito de "administrar" por recadinhos eletrônicos, a semelhança dos bilhetinhos do vassourinha), caminha a passos largos para o ostracismo, abraçado no vexame do seu candidato a presidente, que ostenta um vice(o boquirroto índio) que saiu da "cartola" do ex-alcaide carioca, tudo para desobstruir o caminho de seu filho, rodrigo maia, a reeleição para a Câmara Federal.

Não há em um futuro próximo nenhuma possibilidade de recuperação do espaço que perdeu, uma vez que uma nova candidatura a prefeitura enfrentará um candidato a reeleição, o atual prefeito e cabral-boy, eduardo paes, fortalecido pela vitória do chefe, e pela aliança com o governo federal, justamente a instância que o césar maluco maia dedica a maior parte de suas críticas.
Some-se a isso o fato de que o césar maluco maia disputa uma faixa de eleitorado no qual está sedimentado o atual prefeito.

Sem mandato, sem caneta e sem credibilidade. Pensando bem, já vai tarde!

Nenhum comentário: