quarta-feira, 29 de setembro de 2010

albertinho: O nosso Tiririca!

Ontem, publiquei um texto onde me referia ao vereador albertinho como um idiota, uma vez que ele, assim como um bando de outros mais, tentaram trazer o debate politico acerca das eleições presidenciais para a "sarjeta", em coro uníssono com todo o PIG nacional e local, as vivandeiras dos quartéis e as viúvas do ffhhcc.

De bate e pronto, recebi comentários acerca das qualidades pessoais do vereador, ou a falta delas.

Vamos situar a crítica: Não conheço o vereador pessoalmente, e nem pretendo, portanto, minha opinião sobre ele se prende a sua atuação pública: Eivada de idiotices, quer na sua "defesa cega" do grupo(ou quadrilha, como já disse sentença judicial) da lapa, quer naquelas que proferiu ontem no púlpito da casa de telhado de vidro, acerca da candidata do PT, Dilma Roussef.

A falta de "escolaridade formal", ou a dita "ausência de dotes acadêmicos" não inviabiliza a ação política, nem o exercício do mandato.

Nada, ou pouca coisa separa um "tiririca" de um arthur virgílio ou um agripino maia, a não ser o fato de que um se assume como tal (uma piada), e os outros dois se levam a sério, mas agem como bufões. Ou dá para levar a sério um césar, maluco, maia?

O corte de classe que "julga" uns despreparados, e outros como "aptos" não cansa de se mostrar ineficaz para delimitar a "utilidade" dos nossos representantes.

Fomos, ao longo de 500 anos, governados por doutores de anel, generais, tecnocratas, especialistas, etc, etc, etc. Todos incapazes de colocar o interesse público acima dos interesses dos seus grupos. Todos reféns da patrimonialização do Estado. Todos subservientes e servidores incontestes das teses da excclusão e marginalização.

"Tiririca" não é um bom representante? Quais foram os critérios que estabeleceram essa premissa? E melhor: A serviço de quem estão esses critérios?
São os mesmos critérios que avaliavam o Índio Juruna, e "folclorizavam" sua figura para esconder o fato de que ele trazia para o debate temas importantes para serem debatidos: O genocídio de sua etnia.

Assim, reafirmo minha opinião sobre o vereador albertinho: ele é um idiota porque faz e diz idiotices políticas, mas nunca por causa de sua origem, sua escolaridade ou sua capacidade de pronunciar um português empolado e cheio de salamaleques e rococós.

Nada o impede de deixar de sê-lo, como nada impede "Tiririca" de ser um bom deputado federal, a não ser que ele esteja impedido, se comprovada sua condição de analfabeto, como veda a Lei.

5 comentários:

Anônimo disse...

Isso é que é democracia:amiga de Douglas da Mata (de mesa de bar ehin!)é assessora de imprensa da Vereadora que ele menospreza e ainda apóia candidatos diferentes dos candidatos da vereadora que lhe paga.Ô salada de democracia.Será?

douglas da mata disse...

Caro comentarista-canalha,

Minha opção por amizades não lhe diz respeito.

As escolhas profissionais das minhas amizades, também não.

Onde encontro meus amigos ou amigas, penso que também é problema meu.

Problema seu é a sua "compreensão" acerca do que é Democracia, mas isso não me interessa, nem um pouco.

Agora eu pergunto: Aonde Vossa Idiotice queria chegar com um comentário tão idiota?

Se tenho amigos nas correntes poíticas que critico (não confundir com desprezo, pois desprezo eu dedico a gente como você)é sinal que somos todos democratas, ao contrário de escroques como os que perdem tempo escrevendo um comentário dessa "natureza".

Volte para o buraco de onde se arrastou, ó verme!

Anônimo disse...

Isso é coisa de Cláudio Andrade!
Ele que é o professor do aluno-porta Albertinho!
Tenho escrito acerca do assunto e ele não aceita meu comentário...
Está achando q sou assessor de alguém. Considera q o eleitor atual não se informa através de jornais, blogs e q até vão as sessões na câmara sem precisar puxar saco pra polítoco algum!

Anônimo disse...

Albertinho é um baba ovo de Garotinho! Albertinho é o que temos de pior de nossa representação na Câmara.

Ana Paula Motta disse...

Isso é democracia sim.Coisa que gente que usa coleira não conhece. Os meus assessorados sabem das minhas opções políticas e as respeitam, pois são públicas e honestas, feitas com decência e ética. Quanto aos meus amigos não é da sua conta, idiota!!