quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Água e óleo.

Sabemos todos que esses dois componentes não se misturam. O mesmo podemos dizer da Democracia e a nossa mídia golpista, quer esteja ela em Brasília, RJ, Paris ou na planicie lamacenta.

Logo, é uma aberração de nossa sociedade que órgãos de mídia tentem capturar movimentos os quais são opositores ferrenhos na expressão de seus atos.

Como misturar eleição direta, Democracia e órgãos de mídia que são utilizados por uma parte de nossa elite para funcionarem como instrumentos de corrosão do sagrado direito de escolha do eleitor, consagrados em sentenças judiciais com o abuso de poder econômico?

Como misturar liberdade de expressão com quem faz da liberdade de imprensa um monumento a manipulação dos fatos a serviço do pensamento "único"?

Em tempos de internet e do capitalismo de informação, essa mídia funciona como curral-de-opinião dos "novos" coronéis.

Como óleo queimado e gasto, não se mistura ao frescor das águas democráticas.

Nenhum comentário: