quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Que tal uma CPI da passagem a 1 real?

Estamos com mais de um ano de programa cartão-cidadão, e ficam as dúvidas:

Qual é o método de aferição dos pagamentos feitos pela municipalidade às empresas de ônibus?

Estão as linhas licitadas e regulamentadas?

Quantas reuniões do conselho (?) criado sob medida para anuir com os desmandos foram feitas? Onde estão as atas, e os seus devidos registros em cartório para certificar que as mesmas não foram realizadas em datas diversas, para afastar a constatação de que tais reuniões nunca existiram?

Afinal, quantos milhões já escoaram dos cofres públicos para as empresas, a título de um justo benefício a população?

Um comentário:

fernando torres disse...

Douglas, muito bem colocado, mas gostaria que alguém conseguisse os valores repassados pelo Município aos proprietários das beneficiadas empresas de ônibus dos valores recebidos mês a mês.
Fernando Torres.