terça-feira, 24 de agosto de 2010

Parabéns vereadora!

Como na propaganda do TSE onde um apresentador de TV, em um esquete que imita aqueles programas de cabine fechada, onde o participante é chamado a optar por bens com valores disparatados, sem que possa ouvir a pergunta que oferece a escolha, e troca escolas, hospitais e o bem estar público por tijolos, brindes e outros instrumentos de fisiologismo, coube a vereadora ocupar a cadeira com fones de ouvido, e ao se acender a luz na cabine, perguntou o "apresentador", o prefeito-interino-clone:

-Vereadora odisséia, a senhora troca um futuro político, a possibilidade de representar o PT, e os setores da oposição que não concordam com o garotismo, que condenou essa cidade a vergonha e escárnio nacional, por um carguinho na burocracia da Câmara de Vereadores?

Acende a luz. Tensão na platéia. Música incidental. Rufam tambores!
Corta para o rosto tenso da vereadora!

Ela diz:

-Sim, eu troco, eu troco!

"Parabéns vereadora, a senhora trocou a possibilidade de mudar o futuro de sua cidade, por uma  boquinha na beirada da mesa da Câmara"

Pensando bem, é melhor um caraminguá e um carguinho, a perseguir o "sonho impossível" de fazer a diferença!

Parabéns, vereadora!

2 comentários:

Gustavo disse...

Serà que o preço foi, apenas, uma boquinha na beirada da mesa da Câmara?

Não é uma ingenuidade pensar que basta isso para deter o sonho de liderar uma mudança política?

douglas da mata disse...

POis pe Gustavo, então se o "preço" foi baixo, temos:
1. Ou não havia sonho algum, e o que "veio" fi bem pago;

2. Ou o sonho que tinha era barato demais.

de qualquer modo, uma pena!