quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Para reiventar a roda!

O auto-elogio é uma praga. Possui efeito similar às piores substâncias psicoativas, sejam elas legais ou não. Por isso, aqueles que vivem de "vender notícia", necessitam autopropagandear seus "dotes visionários", como forma de estabelecer uma "confiança nos seus prognósticos". Até aí nada demais, cada atividade estabelece normas de mercado próprias. Mas todas essas "regras" de sobrevivência dependem de um esteio ético.

Assim, o jornalixo é a versão "junky" da liberdade de imprensa. Ela não só se contenta em tentar "acertar" o futuro, ela vai além, a manipula os fatos na expectativa de criar uma realidade que se amolde às suas previsões, e desta feita, justifica a si mesmo. Uma espécie de personagem e narrador ao mesmo tempo!

A diferença que separa o jornalixo do jornalismo é tênue, e nem sempre está á olho nu dos incautos. E não cabe aqui nenhum apelo à censura. As sombras só se dissipam a presença de mais luz, nesse caso, mais liberdade.

Agora, no afã de parecerem sabedores de todos os meandros da política local, nossos baluartes do jornalixo reiventam a roda.

Desde 11 de agosto, esse blog alerta para o que se passa na Câmara. 

quarta-feira, 11 de agosto de 2010


Em fogo lento! 


Muito antes, já dizíamos que a questão deverá ser resolvida na Justiça, uma vez que o atual presidente da Casa não parece inclinado a ceder as "pressões" a bancada governista, e aliás, essa "pressão" só acontece porque tem quase certeza da derrota no Judiciário. Falávamos isso em 23 de julho, e falamos antes também:

sexta-feira, 23 de julho de 2010


Chorando na cova errada!


Mas somos gênios? Oráculos? Adivinhos? Qual nada, basta um pouquinho de bom senso e observação, e só! Querer vender isso como poder "paranormal" é um embuste! É isso que a "mídia tradicional" deseja emplacar: A sensação que dominam todos os "elementos da natureza política" da planície.
No entanto, como vêem, até um policial semi-analfabeto como eu pode enxergar as coisas que eles publicam como o Novo Código da Vinci, ou o mapa das Minas de Salomão. Ou quem sabe, o projeto da reinvenção da roda!

Nenhum comentário: