terça-feira, 17 de agosto de 2010

Ou isto ou aquilo.

Tomo emprestado os versos da Cecília Meirelles para definir o atual momento da mídia tradicional brasileira, os demotucanalhas e alguns integrantes da classe média decadente ressentida que ora apedrejam o governo porque ele cumpriu aquilo que eles disseram que não faríamos: gerir a economia melhor que eles, ora por redistribuir renda como eles sempre disseram que era impossível fazer, sem risco dessa mesma economia.
Ou como tentou fazer o william kamel pit-bonner, que ora acusava a Dilma de ser intratável, ora a acusava de fazer alianças demais.
Ou como alguns blogueiros, que desejam uma realidade onde a realidade não exista, e sejamos poupados dos fatos!
Vamos a poesia, para relaxar a alma dessses pobres diabos:

Ou se tem chuva e não se tem sol
ou se tem sol e não se tem chuva!

Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!

Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.

É uma grande pena que não se possa estar
ao mesmo tempo nos dois lugares!

Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.

Ou isto ou aquilo, ou isto ou aquilo...
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Não sei se brinque, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranquilo.

Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.

Um comentário:

Anônimo disse...

Ganhei de presente na infância e continuo lendo e adorando-a até hoje!!!
Beijos, querido!