terça-feira, 31 de agosto de 2010

O triste professor!

Reluzente artigo de um professor, que por coincidência é o presidente do PT de Campos dos Goytacazes. Um verdadeiro manifesto pela responsabilidade na internet, com o qual concordamos em parte, mas que traz em si algumas contradições poderosas com as quais ousamos discordar:

1. Bom, primeiro se há um contraditório do professor em relação aos blogueiros que incomodam, e mais,se há uma tentativa de desqualificá-los é porque eles existem, e seus discursos cumprem um papel importante e necessário para a política: o debate. Sim, o debate que não existe hoje no PT que o professor dirige(?), embora ele conclame para que o façamos: eu pergunto:
Onde, em que PT?
Se nem a executiva com menos de uma dezena de integrantes conseguiu se reunir mais de duas vezes em seis meses, a despeito de toda a efervescência local. Qual instância petista há para que seus militantes se manifestem? O que a (indi)gestão do professor triste possibilitou para que haja vida orgânica partidária?

2. Vejamos o que houve de "diferente" na cena política local nesse tempo:
A reunião de uma frente democrática interpartidária, a qual, na condição de presidente do PT, o professor triste, ou o triste professor participou, embora nunca tenha tido a competência, nem legitimidade de propor( e endêmica preguiça é uma de suas "virtudes")!
As reuniões foram um lampejo e frescor nas sombras políticas e no ocaso em que ele se meteu, sempre eclipsado pelo mandato de sua esposa, que alíás, também, por sua vez, só produz sombras! E eu pergunto: De onde saiu aquele movimento pró-Campos? Justamente da blogosfera e dos setores que o professor ataca!
Assim, na primeira possibilidade, a sabotagem, não só porque discordava, sabe-se lá por quê, mas muito mais pela incapacidade de articular qualquer coisa que seja, além dos  seus interesses pessoais e do grupo ao qual serve com fidelidade irracional!

3. O professor triste, ou o triste professor esquece-se que a única ação concreta do mandato da sua esposa, ação essa que deu uma cara de oposição a uma atuação claudicante, saiu também da lavra dos setores blogueiros que o professor ataca: tudo, o texto, a estratégia, o tempo, enfim, toda a proposta de CPI dos Royalties nasceu de um computador e de um blogueiro! Enquanto "a mão balançava o berço", foi tudo bem! Tiraram o blogueiro e o computador do mandato, e o que houve: o mandato definhou até cair no colo dos garotistas! Mas o blogueiro e o computador continuam a propor o debate! O partido? Morto! Anódino! Anêmico! Vendido!

4. Falemos da assessoria de imprensa. Quem articulou e levou a competente profissional Ana Paula Motta até o imobilizado mandato? Novamente a blogosfera irresponsável! Nem citarei a aproximação com setores jurídicos, para não entornar o caldo de vez, e revelar a condição de pessoas que não merecem terem seus nomes vinculados a essa porcaria,.

5. Utilizam a velha cantilena "quantitativa" de votos, e candidaturas, ou vida pública, resumindo a esfera de discussão pública a instâncias que lhes favorecem desconhecendo às outras onde não detém o controle. É uma tática velha, usada pela mais escrota direita. Faziam isso com a esquerda, e ainda fazem, O professor-triste parece que aprendeu a lição, dada a proximidade e convívio com essa escória! Aos porcos, o mesmo farelo!

O professor triste é um idiota, desses que são manipulados como bonecos de ventríloquo. É também um covarde por ter que usar um jornal conservador e anti-petista para divulgar o que não tem culhão para fazer ao vivo, embora saiba onde e como encontrar o interlocutor que tenta atingir.

Enfim: Covarde, triste e pau-mandado. Pode haver mais alguma coisa? Não, só resta o suicídio como ato de digndade, porque "morto" já está!

O problema do professor triste não é a cena virtual e a virulência blogueira. É antes de nada a realidade na qual ele, professor-triste, se insere, ou seja: Nada!

Bom, pelo menos, disso tudo nos fica a sensação de dever cumprido: Afinal, se o professor-triste resolveu adotar um disurso de "homem", já é alguma coisa, ainda que fale pelas palavras de quem lhe manda!

8 comentários:

Anônimo disse...

Não tenho formação política,social, jornal´stica e muito menos intelectual p entrar num debate com vc, mas fico intrigado pq militantes de um partido q depois de muitos anos conseguiu estar no poder lava tanta roupa suja num blog. Porque não ir p as reuniões e colocar tudo pra fora entre vcs!!!! A sua inteligência é indiscutível,mas parece que qdo não aceitas as suas opiniões, vc enlouquece!!! Enlouquecer é bom, mas faça isso dentro do partdo. Esbravege, grite e se faça ouvir, ou não, mas dentro do partido e não aqui q só vair crar mais ódio, rancor que não faz bem pra nin guém. Não conheço a veradora e o presidente do partido, mas acredito que vc será muito mais útil no mandadto participando do que de fora só criticando o que na minha ipinião é muito fácil...

Jean disse...

Caralho!

douglas da mata disse...

Caro comentarista,

É justamente essa lavagem de roupa suja, nas suas palavras, que dá vida e movimenta o partido, e o tornou o que ele é!

As negociatas em gabinetes, e alianças adesistas, feitas por cima das instâncias, à guisa de afastar conflito, e nos "poupar" dessa coisa incômoda chamada: discordância é que maculam e tornam esse patrimônio político que é o PT motivo de piada nacional e regional!

Eu não "enlouqueço" com a discordância, eu brigo pelo possibilidade de explicitá-las, como forma de estimular o avanço. Quem "enlouquece" é quem não suporta o debate!

Pelo que parece vc não conhece bem o histórico dos fatos: esse mandato e essa presidência tiveram toda a possibilidade de agregar e unir o partido: não o fizeram por suas próprias escolhas: mendigar as migalhas dos poderosos em detrimento de um projeto político partidário e coletivo!

Hoje, eu posso dizer: não dá para sentar à mesa para jantar com canibais!

Todos os momentos de "veemência" do presidente triste e sua esposa vereadora se deram para rechaçar os militantes do partido em meios de comunicação que até bem pouco tempo os escorraçavam!

Eu continuo aqui, meu caro, no mesmo lugar!

Eu defino, me permita, o melhor lugar que penso para encaminhar meus pensamentos, e veja: se fosse no mandato ou no partido(ambos mortos)não estaríamos travando esse salutar e respeitoso debate.

Os que matam o partido não merecem tal deferência!

Um abraço, e volte sempre!

Herval Junior disse...

Essa é uma das principais diferenças entre o PT e demais partidos.
Uns são "lights",outros nem tanto...

Anônimo disse...

"Se vc está construindo uma casa e um prego quebra,vc deixa de construir, ou vc muda prego?"

douglas da mata disse...

considerar o presidente e a vereadora meros "pregos" é desconhecer a dinâmica partidária!

essa analogia não serve muito aqui, a não ser que consideremos o partido como um todo, isto é: o pt nacional!

bom, mas aí eu lhe dou razão: por isso continuo filiado! só por isso!

se dependesse apenas da seção local, já teria pulado fora há muito tempo!

douglas da mata disse...

bom, já que é para fazer metáforas, aí vai a minha:

você trata um carcinoma com band-aid?

Anônimo disse...

"Pra vida boa levar, ver, ouvir e calar".
Sem quere provoquei um debate, mas como disse inicialmente não tenho formação para levar adiante, mas fica aí o registro e que se tire algo de bom e o de ruim jogue fora!