terça-feira, 17 de agosto de 2010

Fábulas de lama!

É fácil desprezar aquilo que não se pode ter. Essa é a moral da pequena fábula atribuída a Esopo, reescrita por La Fontaine:

Uma raposa que vinha pela estrada encontrou uma parreira com uvas madurinhas. Passou horas pulando tentando pegá-las, mas sem sucesso algum... Saiu murmurando, dizendo que não as queria mesmo, porque estavam verdes. Quando já estava indo, um pouco mais à frente, escutou um barulho como se alguma coisa tivesse caído no chão... voltou correndo pensando ser as uvas, mas quando chegou lá, para sua decepção, era apenas uma folha que havia caído da parreira. A raposa decepcionada virou as costas e foi-se embora denovo como um ar importante.

A fonte é a Wikipédia

Mas o sentimento pode ser associado aos demotucananalhas que desdenham do atual momento que vivemos!

Nenhum comentário: