terça-feira, 27 de julho de 2010

Observatório da imprensa. Dossiê de lama: Coragem.

Existe uma "colonista" da cidade que, decididamente, é uma pessoa de coragem.

Afinal, quem acusaria duas instiuições públicas, assim, de forma generalizante, de praticarem extorsão?

Com o perigo, incluisve, de figurar como pólo passivo de ação por calúnia(na esfera criminal) e danos morais(na cível) promovida por todos os seus integrantes, uma vez que ela, de forma descuidada, não particularizou as acusações?

Porque ainda que a "colonista" diga que só reproduziu o "que ouviu dizer", vale a reprimenda: Incorre no mesmo crime contra honra quem o repercute e amplia seus efeitos. O fato de ser meio público de divulgação é qualificadora da ação.
 
Leia o trecho que pescamos na rede, e que entregaremos ao Sindicato de Policiais Civis, para as devidas providências. Recomendo o mesmo ao colegas da PMERJ. Detalhe: Respondem solidariamente os responsáveis pelo veículo, a empresa(no dano) e "colonista":

"(...)Esquecimento
Na, até bem feita, descrição de uma cidade americana, com situações muito semelhantes as da planície goitacá, o autor só se esqueceu de abordar a questão da polícia civil e militar, a todo o momento acusadas de serem venais, de praticarem extorsão(...)" 


Fonte: Jornal O Diário. Coluna Maria Ester.

Nenhum comentário: