terça-feira, 20 de julho de 2010

O movimento, os vícios e os paradoxos!

Todo movimento político suscita paixões, adesões e resistências. Mede-se a sua repercussão pelos fatos que gera, os agentes que o integram e pelo apoio ou indiferença de determinados setores.

Não temos dúvida: O total silêncio do jornalismo-canalha da planície lamacente, personificado em veículos que, recentemente, estiveram nas sentenças judiciais como instrumento de abuso de poder econômico que suspendeu direitos políticos e mandatos, é sinal de que o movimento tem boa origem. Afinal, diga-me com quem andas, e direi quem és!

Não será pautado por folhas ordinárias o movimento, isso está mais que claro!

Outro ponto que revela o incômodo e a capacidade de provocar ressentimentos, em consciências pesadas pela inércia e inaptidão de assumir responsabilidades frente a cidade, é o silêncio de alguns blogueiros, até agora incompreensível, haja vista que esse era o questionamento desses setores: que a blogosfera nunca foi capaz de interagir com a esfera pública de debates políticos, e mobilizar o que quer que fosse!

Agora está aí, e o silêncio é ensurdecedor!

Já outros blogueiros pretendem "assumir" o papel de semeadores de boatos. Ótimo, qualquer repercussão é melhor que nenhuma. Mas seria muito melhor que esses ótimos quadros da blogosfera se achegassem, pois tem espaço para todos, e todos de bem são bem-vindos.

Não precisa ficar falando do "cardápio" das reuniões como fazem os "colonistas de fofoca social". Entrem e fiquem à vontade, e construam suas opiniões com impressões retiradas dos eventos, e não de insinuações.

Assim temos os mesmos vícios que acometem movimentos desta envergadura, e paradoxalmente é a indiferença de uns, e o açodamento boatista de outros que nos dá a dimensão que o "troço" está incomodando!

Nosso destino é nossa escolha, e cada um vai escolher o papel que quer desempenhar, e a sociedade, uma hora ou outra vai cobrar a fatura de quem faz papel de joão-sem-braço, ou da raposa com as uvas sempre verdes!

Sejam todos bem-vindos, como dissemos, tem trabalho para todo mundo!

Um comentário:

Mônica disse...

Olha, temos a mesma percepção de certas coisas. Alguns simplesmente entraram numa de rechaçar uma via alternativa simplesmente pq não tem o protagonismo que gostariam, outros pq na verdade são agentes a soldo de criaturas desprezíveis e outros por razões diversas, algumas mais nobres,outras nem tanto.