sábado, 17 de julho de 2010

Mais louco é quem me diz!

Lá se foram os anos de 1988, 1989. Naquele tempo, um bando de muleques desembarca na Cinelândia. Dois caras que depois eu soube se chamarem Zé Dirceu e Zé Luís Fevereiro(dois "capas", como se chamavam os "luas pretas" do PT), distribuíam milhares de panfletos aos integrantes das caravanas que chegavam para o Comício do Lula que se daria no enclave Pedro Ernesto, Municipal e Amarelinho. Naquela época, coração da Brizolândia, totalmente hostil.
Nossa missão, distribuir os panfletos na SAARA e imediações. Muito mais hostil, dada a própria "geografia" intrincada de ruelas, que permitia os apupos e "laranjadas", sempre no anonimato, que o campo aberto da Cinelândia não permitia.

Lá fomos nós. A certeza no peito e a História nas mãos.

Na hora do comício, nós, da Juventude Petista, subimos os andaimes da reforma do Teatro Municipal e fixamos uma faixa enorme, que ornou a primeira página do O Globo: Campos Presente, Lula Presidente! Naquele dia, antes de nos orgulharmos das escolhas pelo Lula, nos orgulhávamos de sermos campistas. Quanta diferença para os dias de hoje! Será que eu fixaria uma faixa para me identificar como de Campos? Não sei! Realmente, não sei!

Hoje, a História mudou tanto, e tanto pelas nossas mãos, como pela de outros, mas ficou uma certeza: vale a pena acreditar, SEMPRE!

Esse pequeno ensaio nostálgico, quase um inventário pessoal, é um lembrete para aqueles que se esqueceram de onde viemos.

Há 20 anos ou mais, nos chamávamos de malucos, radicais, estreitos, fanáticos, e outros adjetivos menos nobres.


Vejo a nossa situação em Campos dos Goytacazes, vejo o ceticismo revestido de cinismo oportunista, vejo as mesmas frases: "Isso não dará certo, vocês não têm voto, não chegam a lugar algum, são "radicais".

Vindo da boca de quem vem, de quem traiu aos seus e aos próprios sonhos, eu só posso manter uma certeza:
Se eles "venceram", prefiro e me orgulho de ficar do lado dos perdedores, como diria Darcy Ribeiro!

Será que essa corja se olha no espelho e acredita que mudou essa cidade para melhor?

Que a saúde está bem?

Que a Educação condiz com o dinheiro que temos?

Que as eleições e o processo político são dignos?

Que deixaram como legado, valores e princípios que gostariam que seus descendentes praticassem?

Que depois de mais de 10 bilhões de reais existam homens-mulheres-urubus nos lixões, eles ainda acham que está tudo bem?

Eu prefiro ser "louco", e acreditar que Campos dos Goyatcazes pode ser diferente. Porém, mais "loucos" são quem me diz que tudo deve ficar como está!

7 comentários:

Anônimo disse...

Você não é um louco sozinho, tem muita gente pensando assim, só não tem a coragem que vc tem.Daqui alguns dias, o Prefeito Nahim, faz 1 mês de governo, e é incrível o silência dos vereadores da oposição,concordam com tudo, não falam nada, não criticam, enfim......, será que a negociação já começou? onde está a oposição, onde está a vereadora do PT? gente será que todo mundo já esqueceu quem é Nahim? Meu Deus eu estou perdido nessa cidade....Tá todo mundo esperando por uma boquinha, ou por um cala $Bocão$!!!! Acorda Campos , Acorda PT, Acorda PCdB, Acorda ,PCB, ou durma eternamente o sono daqueles que se venderam por muito pouco....isso é se for pouco né.... afinal o silêncio é Assustador!!!!
Saudações a quem tem coragem!!!

Anônimo disse...

Rsrsrsrs
Ontem saiu uma caravana de campos para o comício no RIO.... Que diferença!!!!
"Ideologia eu quero uma pra viver"

Herval Junior disse...

Acho que foi em agosto de 1988.O Lula havia feito um comício rápido na Praça Araribóia onde tive a oportunidade de abraçá-lo antes do mesmo subir ao pequeno palanque(em cima de uma caminhão) que o PT de Niterói improvisou com muita dificuldade.
Eu acredidei naquele momento,embora muito jovem,que no Brasil,naquele momento a esperança venceria o medo.Demorou,mas a esperança está aí e o Brasil caminha solidamente para cada vez mais diminuir nossas diferenças sociais e outras aberrações.
Em Campos não vai ser diferente,tenho certeza disso.
Primeiro,temos que lavar a cidade para que lama escoe para onde nunca deveria ter surgido.
Saudações,caro Douglas.

Roberto Torres disse...

Grande Douglas, me anima ver alguem como voce acreditando. Claro, loucos sao os que nao acreditam.

Renato disse...

Eu estava neste dia,também em cima destes andâimes(após uma longa noite de "ROCK BRASIL POPULAR")e aos 13 anos não tinha idéia do momento histórico que assistia "de camarote".
Deste tempo ficaram dezenas de amizades e a certeza de como já dito,ter valido a pena!
Renato Gonçalves.

douglas da mata disse...

Eu ainda guardo o cartaz da festa. Feito em silkscreen, e dizia:

"Sons, ações, pirações sem restrições!

Rock Brasil Popular.

A noite toda sem sair de cima."

Um cartaz de criação solidária, sentimento muito em falta, e muito caro àqueles que se chamavm Juventude Petista.

Abraços aos "loucos".

Já para o comentarista cínico/cético, só me resta lamentar, e dizer: vai se fuder, otário ressentido!

Paulo Sérgio Ribeiro disse...

Querer ser "louco" igual a você, Douglas! Esse relato só me faz crer no velho dito de que loucura é consequencia da razão.

Abraço.