sábado, 10 de julho de 2010

Mais famosos que jesus!



A frase atribuída aos Beatles, e que de acordo com os que acreditam, teriam levado maldição e desgraça aos Beatles, é injusta!

Eles eram muito mais famosos e importantes que jesus cristo, afinal, quem em 10 ou 20 anos suplantaria em popularidade e devoção um mito de 2000 anos, com toda estrutura sócio-econômica-política e ideológica, sobre a qual se erigiu o poder da Igreja Católica?

Assisti, nessa manhã triste de sábado, um DVD que adquiri na Casa e Vídeo. Minhas compras por lá, antes perenes, estão cada vez mais sazonais, uma vez que o catálogo de DVDs stá fraco. Deve ser o efeito de ter que pagar imposto, como todo mundo!

Mas ainda assim, acha-se algo, se tiveres paciência de garimpar!

Achei alguns: Beatles Live in Shea(Shea Stadium in NY, August, 15th, 1965); The Police, e os filmes: Guerra ao Terror(ótimo), Besouro(uma bosta), Chinatown(clássico), Milagre de Santa Ana(Spike Lee em grande forma) e Invictus(decepcionante e clichê).

Bom, mas de todos, não fiquei impune aos Beatles.

Fantástica a face dos meninos de Liverpool, entre assustados, divertidos e supresos com seu sucesso, ainda uma tanto ingênuos, e por isso mesmo, talvez, muito mais espontâneos.

O frisson da platéia é algo à parte. Uma completa comoção, e não pode apenas ser reduzido a uma expressão de fanatismo. É o ápice de uma relação cultural de plena entrega. Olhada daquela forma, a indústria do disco parece algo do "bem", ainda mais se levarmos em conta todas as restrições tecnológicas que faziam o ato de "emplacar" um sucesso em escala planatéria algo admirável, embora nem de longe inofensivo. Os Beatles são um feito épico!

Destaque para a cena de um pai, que acompanha e tenta, em vão consolar suas filhas! O trabalho dos policiais, as cenas de desmaio e correria. Nada ali soa fake, como hoje. Tudo tem uma causa e um efeito, por mais que não se louve  a "qualidade" musical do quarteto, que afinal, nem se apresentava tão bem como outras bandas, como Stones e Led Zepellin. Mas isso é outra história!


Eu não me envergonho, e digo: Beatles 4ever!


Leia aí a letra e tradução de uma das minhas preferidas desse DVD, que dedico a uma grande amiga, que hoje se veste de preto:


Baby's In Black
Oh, dear, what can I do?
Baby's in black and I'm feeling blue.
Tell me oh, what can I do?
She thinks of him and so she dresses in black
and though he'll never come back, she's dressed in black.
Oh, dear, what can I do?
Baby's in black and I'm feeling blue.
Tell me oh, what can I do?
I think of her but she thinks only of him,
and though it's only a whim,
she thinks of him.
Oh, how long will it take
till she sees the mistake she has made.
Dear what can I do?
Baby's in black and I'm feeling blue.
Tell me Oh, what can I do?
I think of her but she thinks only of him,
and though it's only a whim,
she thinks of him
Oh, how long will it take
till she sees the mistake she has made.
Dear what can I do?
Baby's in black and I'm feeling blue.
Tell me Oh, what can I do?
She thinks of him and so she dresses in black,
and though he'll never come back, she's dressed in black.
 Oh, dear, what can I do?
Baby's in black and I'm feeling blue.
Tell me oh, what can I do?

Oh querida, o que posso fazer
A menina está de preto e eu estou triste
Me diga, oh, o que posso fazer?

Ela pensa nele
E então se veste de preto
E apesar de que ele nunca vai voltar
Ela está vestida de preto

Oh querida, o que posso fazer
A menina está de preto e eu estou triste
Me diga, oh, o que posso fazer?

Eu penso nela
Mas ela só pensa nele
E apesar de ser só um impulso
Ela pensa nele

Quanto tempo vai levar
Pra ela perceber o erro que cometeu?

Querida, o que posso fazer
A menina está de preto e eu estou triste
Me diga, oh, o que posso fazer?

Quanto tempo vai levar
Pra ela perceber o erro que cometeu?

Querida, o que posso fazer
A menina está de preto e eu estou triste
Me diga, oh, o que posso fazer?

Ela pensa nele
E então se veste de preto
E apesar de que ele nunca vai voltar
Ela está vestida de preto

Oh querida, o que posso fazer
A menina está de preto e eu estou triste
Me diga, oh, o que posso fazer?

Nenhum comentário: