segunda-feira, 19 de julho de 2010

É para rir?

Não sou marionete, não sou traidor, quem sou eu, quem sou eu? Sou o clone! Se não fosse trágico, seria até engraçado!

O melhor é que entrevistas desse tipo reforçam a "credibilidade" de qualquer veículo. Será que pediram exame de DNA ao entrevistado, afinal, pode ser uma das cópias-replicantes que ele usa em caso de "emergência"!

Nenhum comentário: