sexta-feira, 23 de julho de 2010

A dimensão paralela. A cidade-clone!

Em uma cidade muito longe daqui, mas bem parecida com a nossa, em sua geografia, seu povo e sua política, havia uma incrível desordem institucional. Era a cidade-clone!

Depois de 06 anos, houve sete prefeitos, e volta e meia, policiais e operações mobilizavam essa cidade-clone, nessa dimensão planicie-paralela!

A mídia era um caso à parte: Totalmente dócil aos dois grupos que se digladiavam pelo poder. De um lado, a "mídia chapa branca", sobre quem pesava a desconfiança de ser propriedade de um determinado "chefe politico" local, e do outro lado, um outro grupo de mídia, que fazia o tipo jornalismo de programa, ou seja, dava(a matéria) para quem pagasse melhor!

A sociedade nessa cidade-clone também fazia "sua parte".Viciada por bilhões e bilhões de reais, oriundos da exploração de uma riqueza local, adormecia entre cúmplice e vítima de um processo de pauperização da cidade e concentração de renda nas mãos de uma elite grotesca!

Mas eis que, em um belo dia, a Justiça resolveu dar uma chance aquela cidade-clone, naquela dimensão planície-paralela.

Assumiu a prefeitura, no lugar daquela que teve seu mandato anulado por ter tomado "dopping político", e desequilibrado a competição eleitoral, o seu cunhado.

Esse cunhado era um caso perdido. Pesava sobre si a estranha situação de ter se defendido de acusações de pedofilia, que ninguém lhe imputou, mas que ainda assim, ele disse que tudo fora feito por um clone!

Quis a Lei que ninguém entrasse em sua vaga na Câmara, e desta feita, a cidade-clone-planície-paralela poderia assim começar pela Câmara uma faxina inédita de métodos e nomes da política daquela cidade, naquela dimensão paralela. Instaurar CPIs, rever contratos e concessões, enfim, fiscalizar e imobilizar o descaramento do (abuso)do poder Executivo.

Mas aí veio a surpresa, ou pior, a surpresa era nenhuma surpresa. Fiéis aos pactos de cumplicidade que firmaram e os uniam em beneficiários de um modelo que nunca mudou nada, mas só alternou seus pilotos, os vereadores de "oposição" diante da tarefa de varrer do mapa aquele grupo que destruira a cidade,e iniciar, quem sabe, um tempo de boa governança, quedou-se de joelhos, e foi entregar ao prefeito-clone, da cidade-clone-planície-paralela, sua lista de compras!

Nenhum comentário: