quinta-feira, 17 de junho de 2010

Tadinha da rosinha, tão sozinha!

Será que o cravo brigou com a rosa?
Pois é, escondido na campanha, escondido na derrocada do mandato! Tsk, tsk, tsk. Certos gestos em política tem um simbolismo enorme. O que dizer de um evento de desagravo no qual o mentor e chefe político da família não está presente?
Bom, se nem o marido quer aparecer nessa foto, eu fico a pensar: Será que não está na hora de "jogarem a toalha", pois vejam:

1. Sem candidatura a governo;
2. Filha ameaçada de perder o mandato;
3. Problemas na Justiça;
4. Mandato municipal por um fio;
5. E por derradeiro, "aliados" que já começam a fazer as contas, e se preparam para abandonar o barco, como convêm aos ratos!

Definitivamente, duas mil ou cem mil pessoas não fariam a mínima diferença. Pobres trouxas!

7 comentários:

Anônimo disse...

Sobre o caso Natan:
"De acordo com o inquérito, os laudos cadavérico e do local do crime feitos pelo Instituto de Médico Legal (IML) mostram que o primeiro tiro foi dado por trás da cabeça (nuca). A vítima já estava no chão quando outros tiros: na boca, no malar direito, no lábio superior direito e um de raspão na testa — “numa curta distância e sem qualquer chance de defesa, percebendo-se claramente que a intenção era acabar com a vida da vítima”, diz a promotora Alessandra Honorato Neves Batista, da Promotoria de Investigação Penal (PIP), do MPE".
Então, senhor defensor da justiça? Nenhum post sobre o assunto?

Mr Gayrrisson disse...

Hey,

Fiquei curioso quanto ao post fazendo a "autópsia" da marca do bar.

Anônimo disse...

Falou pouco, disse tudo!

Anônimo disse...

Publicação do blog do Dignidade "Corre a boca pequena, que o governo da prefeita cassada Rosinha Garotinho, através da secretaria municipal de educação de Campos (SMEC), estaria tentando um entendimento com o Ministério Público (MP) para que possa através de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), contratar professores para suprir a carência existente na rede municipal.
Esperamos que esta conversa não passe de um simples boato, mas há desconfiança que este “boato” pode ser verídico, sendo assim, não surpreenderia a ninguém, pois a única coisa clara neste governo é o desejo de terceirizar todos os cargos que deveriam ser preenchidos por aprovados em concursos públicos.
A desculpa utilizada para tentarem o TAC é que segundo o Plano de Cargos e Salários aprovado por “unanimidade” pelos vereadores, a carga horária dos professores segue a normas do MEC de 40hs semanais, e que este foi um dos motivos que a prefeita cassada Rosinha não teria prorrogado o concurso da educação de 2008, já que este concurso foi realizado com carga horária de 25hs.
Não podemos deixar de destacar que a SMEC afirmava, antes de expirar o prazo vigente do concurso da educação de 2008, que na rede municipal não existia carência de professores e sim professores excedentes. Hoje mesmo em entrevista em uma rádio local, o secretário de administração, Fábio Ribeiro, afirmou que um dos motivos que o concurso não foi prorrogado, foi pelo documento enviado pela SMEC afirmando que não existia carência de professores no município.
O MP recebeu várias denúncias do SEPE que a PMCG estava fechando escolas, que RETs estariam sendo liberados pela SMEC ocupando vagas reais, em meio a um concurso em vigência.
Por este motivo e outros, caso este “boato” seja verídico, acreditamos que o MP não irá abrir mão de que as vagas sejam preenchidas através de concurso público.
Vamos aguardar." TEMOS QUE REPASSAR ESSA NOTÍCIA PARA QUE O SEPE E TODOS FIQUEM ATENTO PARA A ROSINHA NÃO PASSAR A PERNA NOS CONCURSADOS DE 2008.

douglas da mata disse...

Ao nobre comentarista das 11:11,

Como defensor da Justiça, e não de uma noçao de vingança, calcada em sensacionalismo barato, pré-julagamento e simplificação de problemas complexos, comoa violência, vamos aos fatos:

1)Inquéritos são pelas pré-processuias, e embora, sejam importantes para a formação do "opinio delicti" do MP, não são imprescindíveis, e nem garantem que o resultado de suas apurações sejam confirmados em sede judicial, o que aliás, infelizmente, acontece na maioria das vezes, por causa de açodamentos, e como disse pré-julgamentos, motivados, quase sempre pela imprensa marron.

Mas como defensor da Justiça, e repito: caberá a promotora, ilustre integrante do parquet, provar que os tiros dados a curta distância não foram mero exaurimento de uma morte já consumada.

Todo o resto é especulação, e essa discussão, a bem da verdade, nubla uma noção de justiça mais ampla, que no fim das contas, atrapalha a própria acusação, uma vez que a defesa do indiciado(pronunciado, se for o caso)alegará para o júri esse clima de linchamento moral do autor.

Ou seja, ao invés de ajudar, as carpideiras do morto acabam por prejudicar o trabalho da justiça quando empurram todos: polícia e justiça para ações fomentadas pela comoção, que nunca é boa conselheira do Estado de Direito.

É só.

douglas da mata disse...

Mr Gayrrison,

O post do bar foi censurado por uma amiga que me pediu pelos donos do bar. Como os argumentos foram convincentes, resolvi retirar. E enfim, achei que não valia o meu tempo com tão pouca porcaria.

Um abraço.

Anônimo disse...

Caro Douglas,
Não sei se você leu, mas Avelino criticou severamente Graciete Santana simplesmente porque ela criticou o governo. Porém, além deste fato, que já mostra o que eu já estava imaginando, ou seja, que Garotinho está plantando seus funcionários na rede de blog's, para que esta fique menos oposicionista e mais amena com a Prefeitura, em seu texto, Avelino deixa uma sutil impressão sobre quem ele é, deixando à mostra toda a sua arrogância.
Ele diz no texto contra Graciete: " No anonimato desde sempre, até a campanha à Prefeitura em 2008, Graciete Santana passou a acreditar que existe. deve ser mesmo, porque até eu me dirigi a ela....". E também no mesmo texto, mas em outro ponto adiante, "Como disse que ela despertou tarde para alguma coisa, na tentativa de sair do anonimato, tendo, portanto, pouco tempo (ela já está com 50 anos) para iniciar o caminho para tornar-se pessoa,"
Será que ele acha que os anônimos não são importantes para a nossa sociedade? Será que ele acha que ele deve ouvir e ler apenas aqueles que aparecem nos jornais e revistas? Ele acha que Graciete não é importante somente porque ela não está em um cargo público, ou não aparece nas colunas sociais dos jornais?
Ele tem que saber que a força deste país está nos anônimos do dia a dia, que com sua força de trabalho sustentam este país, para muitas vezes morrerem eletrocutado num grande empreendimento ou queimado numa lavoura de cana. Estes, com certeza, se tiverem oportunidade de falar, vão dizer muitas coisas que Avelino não gostaria de ouvir, como por exemplo, sobre o péssimo governo de Rosinha em Campos.
Douglas, desculpe, foi apenas um desabafo...
Abs
Paulo Sérgio